5 dicas para evitar a pele ressecada no inverno

5 dicas para evitar a pele ressecada no inverno

Dermatologista consultora da Netfarma explica como proteger a pele dos danos causados pelo tempo seco e com temperaturas mais baixas.

Há quem goste do clima frio, mas uma coisa é certa: ele não faz nada bem à pele. A falta de umidade no ar, o vento gelado e os banhos mais quentes e demorados, entre outros fatores que acompanham as temperaturas baixas, contribuem para a perda da oleosidade natural da pele, principalmente a do rosto, que fica mais exposta a tais agressões.

 

Com essa exposição, ocorrem rachaduras, escamações e vermelhidão na face e em outras áreas do corpo, seguidas de ardor, e, às vezes, até de coceira. O resultado é o aspecto envelhecido da pele e, na maioria dos casos, o incômodo persistente. Diante de tais danos, é necessário adotar alguns hábitos para driblar o efeito do inverno sobre a pele.

Não abra mão do protetor solar: Muitas pessoas acham que esse item é dispensável na ausência de sol ou calor, mas, na realidade, o que ocorre é exatamente o contrário. “O uso do protetor solar é imprescindível em qualquer época do ano, pois além de filtrar o efeito da radiação ultravioleta (UV), ele oferece uma camada a mais de hidratação à pele. E para o rosto, tanto no frio quanto no calor, deve-se utilizar um fator de proteção maior do que 15”, salienta Dra. Maria Paula.

Evite banhos muito quentes e prolongados: Os minutos a mais no chuveiro, principalmente em água com temperatura superior à do corpo, ou seja, acima de 36,5ºC, podem retirar a camada de gordura da pele, que também tem efeito protetor e mantenedor da oleosidade natural. “Esse ressecamento provocado pelos banhos quentes é ainda mais agudo quando combinado ao uso excessivo de sabonetes”, comenta a consultora da Netfarma.

Use o sabonete corretamente: Tanto a aplicação demasiada quanto a escolha inadequada do tipo de sabonete a ser usado no inverno podem irritar e ressecar a pele. “Para pessoas com a pele naturalmente seca, são indicadas as formulações neutras, glicerinadas, hidratantes, compostas por óleos vegetais ou as versões líquidas, que tendem a ser menos ácidas e, portanto, menos agressivas”, afirma a dermatologista.

Hidrate bem a pele após o banho: Em geral, os hidratantes e loções devem ser aplicados logo após o banho, quando os poros estão abertos e, portanto, os produtos podem agir com mais eficiência. “Para que o hidratante penetre profundamente na pele, por meio da movimentação das estruturas mais superficiais da pele, deve-se aplicá-lo, no máximo, até três minutos depois de sair do chuveiro”, recomenda.

Fuja dos tecidos alérgicos: Algumas roupas e até cobertores podem colaborar para o ressecamento e irritação da pele. O destaque vai para as peças produzidas com tecidos sintéticos, pois esses não oferecem boa transpiração e deixam o suor na pele, o que também pode eliminar a barreira de proteção da derme. Logo, ocorre a vermelhidão, sensibilidade e o ressecamento. “Os tecidos que melhor absorvem o suor são os naturais e o Dry Fit”, conclui.

Gostou? Então compartilhe 🙂Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrPin on PinterestShare on Google+Share on StumbleUponEmail this to someone

Autor

admin
Thaylline foi modelo, foi colaborado de um blog de moda com postagens semanais, liderou lojas no varejo de moda em artigos de roupas e sapatos, é colunista de moda da revista RV e apresentadora do programe-te "Thay Na Moda" da TV Sucesso afiliada TV Record.